• Fernando Fontana

Adam West - O Batman Desmascarado

Santa Comédia, Batman!!!

No início dos anos 60, a popularidade do Batman, criado em 1939 por Bob Kane, estava em queda, e a DC Comics procurava uma forma de recuperar a atenção do público.


A oportunidade surgiu quando, em 1965, a Rede de Televisão ABC, decidiu fazer um seriado com o Homem Morcego, e firmou um contrato com a 20th Century Fox, para produzir 13 episódios.

O roteirista escolhido para a série foi Lorenzo Semple Jr., com uma queda para sátira, que já havia lido HQs, mas que dizia não gostar delas.


A direção ficou com Robert Butler, mais conhecido por seus trabalhos em comédias.


A escolha de Semple Jr. e Butler deixava claro a direção que os produtores queriam dar para a série, uma comédia extravagante e para toda a família, distante da imagem sombria que Kane originalmente atribuiu ao personagem.


Não foi por acaso, então, que Adam West foi selecionado para viver Batman na série, um dos produtores se recordou de um comercial divertido que o ator havia feito, e decidiu chama-lo para um teste.


Faltava Robin, e o escolhido para interpretá-lo foi Burton Gervis, um jovem corretor imobiliário, sem muita experiência em atuação, e que, a pedido dos produtores, teria o seu nome alterado para Burt Ward.

A dupla dinâmica estava formada, o piloto foi gravado em novembro de 1965, indo ao ar em janeiro de 1966, alcançando uma audiência que surpreendeu a todos os envolvidos.


O sucesso espantoso logo atraiu atores famosos, que queriam a oportunidade de participar. Nomes como Burgess Meredith, César Romero, Frank Gorshin, entre outros, atuaram como vilões especialmente convidados.


Romero, um galã na época, concordou em atuar como Coringa, desde que não tivesse que raspar seu bigode, e a produção solucionou a questão simplesmente cobrindo com maquiagem, o que não impedia que o mesmo fosse visto. O Coringa de Romero, ao contrário dos que seriam interpretados por Nicholson e Ledger, era muito mais cômico e com planos mirabolantes como transformar o reservatório de água de Gotham City em gelatina.

Uma das características da série eram as histórias divididas em dois episódios, sendo que o primeiro sempre terminava com a dupla dinâmica presa na armadilha de um dos vilões, e o locutor em tom dramático questionando o que aconteceria com os heróis, algo que você teria que conferir no mesmo bat horário e no mesmo bat canal.


O sucesso durou até a terceira temporada, mas em 1968, os números começaram a cair com a mesma velocidade que atingiram as alturas, evidenciando que a piada havia perdido a graça, e a série foi cancelada, totalizando 120 episódios e um filme.


Assim como aconteceu com outros atores que interpretaram personagens icônicos, Adam West e Burt Ward tiveram dificuldade para se desvencilhar do papel que interpretaram, pois ninguém estava disposto a contratar um um rosto ou um nome que imediatamente evocava a imagem de Batman e Robin.

Com contas para pagar, apresentações com as fantasias tornaram-se a atividade mais rentável tanto para West quanto para Ward.


Na década de 70, apesar do bom dinheiro que fazia com as aparições, Adam West sentiu necessidade de se afastar do Batman para que sua carreira não ficasse resumida a um único personagem.


Participou de filmes baratos e pilotos de séries que jamais foram ao ar, mas seguiu atuando.


Em 1989, viu o manto do Homem Morcego ser passado para Michael Keaton, no filme de Tim Burton, que apresentavam uma Gotham City, um Batman e um Coringa muito mais sombrios.


Com um novo agente, na década de 90, Adam passou a aproveitar a fama como interprete do Batman, para aparecer em Programas de TV, Talk Shows e Comerciais, mas dessa vez, sem a máscara.


West também dublou a si mesmo como prefeito de Quahog, cidade fictícia no desenho animado "Uma Família da Pesada".


O Ator morreu em junho de 2017, aos 88 anos, vítima de leucemia.


Em 1999, o programa E! True Hollywood Story, que exibe documentários sobre a vida das celebridades, apresentou o episódio intitulado "Adam West: O Batman Desmascarado", com todas as informações acima, além de curiosidades como a Liga Católica pela Decência protestando contra a indecência do volume no short do menino prodígio e Adam West sendo atirado de um canhão em uma de suas muitas apresentações como Batman.


O documentário pode ser encontrado no Youtube.


Fique agora com uma das melhores aberturas de série de super-heróis de todos os tempos:



8 visualizações

Facebook

  • Facebook Social Icon

© 2019 por FERNANDO FONTANA Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now