• Fernando Fontana

De Frente com Andy

Entrevista com Roj Ventura

Roj Ventura é escritor (autor dos RPGs “OPERA”, “Rebeldia sobre Rodas” e dos livros-jogos “Trancado por Dentro” e “O Rei Coelho que queria enganar a Morte”) e criador de jogos analógicos (“Gotham Royale”, “Blefe do Homem Morto”, “Elementrilhas”, e muitos outros).

Você pode conhecer os RPGs em www.rpgopera.tk, os jogos em www.observadores.tk, e pode jogar com o Roj nas Tardes de Jogos, que ocorrem todos os domingos, a partir das 14h, na Estação Cultura de Catanduva.


A seguir você confere a entrevista que ele concedeu ao meu amigo e repórter especial Andy:

Andy: Roj Ventura, eu estava vendo aqui no seu site, você escreve livros, faz RPGs, cria boardgames, cria cardgames, vai em eventos, enfim, você tem muitas funções. Você é realmente competente em alguma delas?


Roj: Não sou eu quem pode responder isso. Tem algum material pronto lá no site pra você conhecer e ter uma opinião.


Andy: Seu nome verdadeiro é Rogério de Mello Godoy? Você teve problemas com a justiça para precisar trocar de nome?


Roj: Roj é uma abreviação do meu nome que foi surgindo e eu escrevi errado de propósito (de Roger para Roj), e Ventura é um sobrenome familiar que eu decidi resgatar por combinar mais com Roj.


Andy: Eu nunca li nenhum livro seu. Eles são bons?


Roj: Para mim, são. Quem está mais apto a responder isso seria um leitor desses livros. Eu poderia opinar sobre os livros do Fontana ou o da Fernanda, que também estão entre os livros da Confraria dos Observadores. O da Fernanda eu posso dizer que os alunos da minha escola gostaram muito. Eu doei 2 exemplares para a biblioteca da escola e eles não param na estante. Os livros do Rei Coelho que eu coloquei lá também estão passeando bastante.


Andy: Acho suspeito você dizer isso porque jovens acham muito mais interessante um Twitter ou um LoL do que ficar lendo um livro. Você concorda que é uma perda de tempo escrever livros para jovens?


Roj: Acho uma excelente iniciativa escrever para jovens. O conteúdo agradável para jovens é muito importante para formar novos leitores. O estudo da literatura nas escolas deveria ser revisto para atrair leitores, ao invés de afastar.


Andy: Está nos seus planos escrever um manual para jogadores de LoL?


Roj: Nem de longe.


Andy: Que tal um romance com os personagens do LoL, com cenas de sexo na linha de “Cinquenta Tons de Cinza”?


Roj: Seria algo para alguém com sérios distúrbios nas relações interpessoais escrever, ou mesmo ter essa ideia.


Andy: Existe a possibilidade de algum livro seu ser adaptado para uma novela de TV.


Roj: Não.


Andy: Qual você considera a melhor novela da atualidade.


Roj: Eu não acompanho novelas. Uma que eu assisti faz tempo e acho que faria muito sucesso até hoje seria “Roque Santeiro”.


Andy: Eu não gosto de novela que tem criança. É muito irritante ver criança fazendo qualquer porcaria e falar que está atuando.


Roj: Era pra isso ser uma pergunta?


Andy: Você tem algum estilo especial de se vestir para eventos de boardgame que ocorrem de manhã?


Roj: Eu visto sempre a mesma camisa dos Observadores. Fico parecendo personagem de história em quadrinhos que está sempre com a mesma roupa.


Andy: Estou impressionado com a falta de estilo de alguém que alega ter criado tantas obras. Você já foi acusado de plágio?


Roj: Com todo esse tempo de criações humanas, é quase impossível criar algo totalmente novo. A genialidade agora está em combinar diferentes criações em novas obras com novas funções. Tanto meus jogos como meus livros são resultados de combinações de elementos que eu conheci e tive a inspiração de incluir algo a mais ou a racionalidade de agilizar algum ponto numa mecânica que já existia.

Quando lançamos o OPERA, muita gente vinha com esse papo de que copiávamos o GURPS. O ponto em comum é que ambos são sistemas genéricos de RPG, regras que podem ser utilizadas em qualquer tipo de cenário, e as coincidências param aí. Se insistirem no plágio com o argumento de que ambos os sistemas utilizam dados para comparar atributos dos personagens, teriam antes que falar que GURPS é plágio do D&D, o que também é uma inverdade.


Andy: Muito interessante tudo isso. Eu estou com uma mancha estranha na unha, você tem manchas estranhas na unha?


Roj: De vez em quando.


Andy: Você acha que manchas estranhas na unha podem ser câncer?


Roj: Não. Dizem que é por falta de cálcio.


Andy: Por acaso, você é médico também?


Roj: Não.


Andy: É; acho bem irrelevante sua opinião sobre o assunto, vou marcar uma consulta para ver isso com alguém que estudou para trabalhar com alguma coisa, o que não parece ser o seu caso. Acho que já deu essa entrevista, muito obrigado por sua participação.

-------------------------------------------------------------------------------

Andy é cantor, filósofo, atleta e repórter profissional, formado em jornalismo na Universidade de Princeton e com pós graduação em relações humanas em Stanford.


As opiniões de Andy são de sua inteira responsabilidade e não refletem necessariamente as opiniões deste blog.


Referências: https://theflatearthsociety.org/home/


40 visualizações

Facebook

  • Facebook Social Icon

© 2019 por FERNANDO FONTANA Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now