• Fernando Fontana

Intercomic 2019

Em sua segunda edição evento ganha fôlego e se estabelece no Interior Paulista


Esta é a segunda edição da Intercomic, desta vez realizada em casa nova, no Instituto SEB de Ribeirão Preto, e, assim como em 2018, eu fiz questão de comparecer, como um dos integrantes do Beco dos Artistas.


Inspirados na Comic Con Experience, no não tão distante ano de 2015, os organizadores Bruno Bis e Yvi Mishima decidiram realizar um evento para o público Nerd/Geek/Pop e, agora, com novos patrocinadores e mais espaço, ampliaram as atrações, trazendo bandas, Airsoft Arena e a Scotland Scape Room.

Este humilde escritor ao lado de Guilherme Briggs, um dos principais nomes da dublagem brasileira.

Dubladores

No entanto, assim como visto em outras ocasiões, os principais nomes foram os de dois dubladores; Yuri Chesman (voz de Gaara em Naruto, Agumon em Digimon e Gohan em Dragon Ball Z) e Guilherme Briggs, que além de dublar, é roteirista, locutor, tradutor e desenhista.


Este parece ser mesmo o melhor momento para os dubladores, que são chamados para participar de diversos eventos pelo país. Questionado sobre isso, Chesman disse que a dublagem brasileira é uma das melhores do mundo, e o advento da internet trouxe uma maior visibilidade para os donos das vozes de personagens queridos por todos.


Já Briggs é um show a parte, se consolidando como um dos maiores, senão o maior nome da dublagem nacional, é o responsável pelas icônicas vozes do Superman, Líder Optimus, Buzz Lightyear, Mickey Mouse, entre outras. Sobre o sucesso que alcançou, revela que uma das principais razões é a criança que manteve viva dentro de si, além da ética e do compromisso com um trabalho bem feito.

Wolverine recomenda a minha Graphic Novel

Cosplayers


Vamos combinar, se é evento Geek/Nerd, precisa ter Cosplayers.


A Intercomic não foi exceção e lá estavam eles, divertindo e chamando a atenção do público, fãs de quadrinhos, séries e filmes, que não perderam a oportunidade de tirar uma foto com seu personagem favorito.


Sim, os Cosplayers também se divertem bastante, mas não é lá muito fácil ser um, ainda mais se você investiu tempo e grana para criar uma fantasia e não tem o devido suporte do evento onde vai se apresentar.

Até o Predador (Adeilton Anjos) é Fã do Briggs

Os organizadores ofereceram um camarim onde os Cosplayers puderam se trocar, o que é uma excelente ideia. Tente imaginar o Predador aí do lado do Briggs, vindo de ônibus para o evento.


Não rola, ia infartar a Dona Eugênia.


Além disso, alguns dos Cosplayers trocaram de personagem durante o evento.


Acredite se quiser, o Predador também foi Thor, de Vingadores Ultimato, o poderoso Deus do Litrão, uma fantasia mais simples e bem menos quente, o que conta muito no calor infernal de Ribeirão Preto.


Ah, sim, também rolou desfile e concurso para os Cosplayers em ambos os dias.


Beco dos Artistas

Eis o que Bruno, um dos organizadores da Intercomic pensa sobre o Beco dos Artistas:


"A Intercomic nasceu das Comics, como nosso nome já diz. Em 2018 as atrações principais foram os quadrinistas e ilustradores do beco, então o beco dos artistas sempre estará presente na Intercomic pois são uma das atrações principais do evento e minha paixão, adoro receber artistas do brasil inteiro e conhecer um pouco da história de cada um deles".


Como já disse, em 2018 estive presente na Intercomic, e não foi por acaso que escolhi este evento para lançar a minha primeira Graphic Novel. Há uma grande circulação de pessoas e é uma excelente oportunidade de fazer contato com o público interessado e com outros quadrinistas.


Além da minha humilde pessoa, o Beco contou com a presença de artistas consagrados como Rodney Buchemi (Hulk, Thor, X-men), Denis Mello (Beladona, webcomic vencedora do Troféu HQ Mix), Rapha Pinheiro (Os Tomos de Tessa (2015), Salto (2017), Silas (2018) e Mesa 44 (2019)), Rodrigo Mazer (Premiado em vários salões de artes plásticas como no "Mapa Cultural Paulista", "Semana Portinari", Semana Vaccarini), Gustavo Nascimento (Sherlock Holmes: O Blefe do Homem Morto e The Bestones), e muitos outros.


No final do evento, foi organizado um bate-papo com os artistas, onde se falou sobre o atual cenário das HQs, o que é preciso para se tornar um quadrinista e, se há espaço ou limites para a política nos quadrinhos. Sobre este último quesito, todos foram unânimes, quadrinhos e política sempre andaram de mãos dadas (vide V de Vingança, Watchmen, X-Men) e o limite reside no bom senso do autor e no respeito aos seus leitores.


É sempre muito divertido estar no meio desse pessoal, e provavelmente também estarei em 2020.


O que mais rolou? Haverão outras edições?









Além de tudo que foi citado acima, também teve música da boa, com as bandas Mr. Dam, Sin Box, Duplo Deck e a Orquestra Orpheus, dando um show com temas de filmes e séries.


As lojas de produtos para Nerds e Geeks em geral também marcaram presença com seus stands repletos de coisas que você não precisa, mas quer muito ter, e na hora da fome, era só dar uma passada na praça de alimentação com várias opções ou na loja de doces e guloseimas orientais.


Uma pena que acaba em apenas dois dias, mas sempre haverá o ano que vem.


Falando em estar na próxima edição, os organizadores já garantiram que, no que depender deles, haverá uma Intercomic 2020.


O evento deve seguir no mesmo espaço, já que o Instituto SEB agradou, com novidades, e correção de eventuais erros cometidos, uma vez que o objetivo é sempre evoluir.


E Bruno manda um recado:

Galera muito obrigado a todos e aguardem 2020 que entraremos com os dois pés na porta ;)


Que venham muitas outras Intercomics.

42 visualizações

Facebook

  • Facebook Social Icon

© 2019 por FERNANDO FONTANA Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now